Heroes of Olympus
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Promoção × Intercâmbio Resgate seu progresso de outro fórum.
Desde o resgate de Eirene o mundo nunca mais foi o mesmo, a paz nunca mais reinou soberana como aconteceu por longas eras. Muitos foram aqueles que deram seu sangue e vida para que ela retornasse, mas diante da ingratidão humana, ela escolheu permanecer no esquecimento do Senhor do Olimpo. A tríade nefasta havia sido derrotada era fato, até mesmo por seus próprios filhos, contudo, no fim, o maior objetivo deles havia sido conquistado. Caos podia influenciar uma vez o mundo mortal e também a mente dos olimpianos e romanos. Eirene passou a habitar somente os corações daqueles que realmente acreditavam nela, algo tão raro que nunca mais se ouviu falar da jovem Deusa. Zeus a sua maneira tentou reestabelecer a ordem no Olimpo, mas algo dizia que ainda havia algo bem pior estava por vir. E ele estava completamente certo quanto a isso.Três anos se passaram enquanto as cicatrizes das últimas batalhas enfrentadas pelos semideuses, ainda se fechavam. Amigos, conhecidos, parceiros, parentes... Muitos morreram na guerra que ficou conhecida como a Batalha da Escuridão. Não era fácil recomeçar, mas era necessário e assim todos fizeram. Aos poucos, novos semideuses chegavam, o Acampamento Meio Sangue voltava ao normal e a rotina que já havia sido esquecida, ganhava lugar na vida dos semideuses. Não se ouviu mais falar de grandes ameaças, monstros ou qualquer coisa que de fato perturbasse a harmonia. Tudo parecia ter voltado os trilhos e era assim que a vida seguia. Os que sobreviveram a aqueles dias tão negros, jamais esqueceriam tudo o que aconteceu e carregariam para sempre em sua pele e alma as lembranças daqueles dias tão tenebrosos.Quando o inverno chegou o frio parecia mais intenso, que mesmo contra a vontade do senhor D ele insistia em invadir o acampamento vez ou outra. O Deus e Quíron deliberam por dias, algo que parecia ser uma simples suposição se concretizava de uma maneira incontestável. Uma força tão nefasta que nem mesmo os oráculos eram capazes de descobrir de onde vinha. Foram quando três mensageiros de terras muito distantes chegaram ao acampamento. Eram semideuses e isso era inegável, mas de nenhuma divindade habitual. [...]
Primavera2021
Últimos assuntos
» Evento - Reclamação Rápida
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyQua Nov 17 2021, 21:13 por Milo

» Heroesween — Atualização de Recompensas
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyQua Nov 10 2021, 21:25 por Darya Zwa'hardt

» Heroesween — Sorteio, Trick or Treat?
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyQua Nov 10 2021, 20:52 por Zeus

» Área Flood 1.0
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyTer Nov 09 2021, 11:39 por Ahrien Navkwö

» Área de Teste 1.0
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyTer Nov 09 2021, 11:38 por Sage Kwak

» Registro de Photoplayer
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptyTer Nov 09 2021, 10:43 por Sage Kwak

» Promoção — Intercâmbio de Semideuses
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptySeg Nov 08 2021, 12:55 por Zoya Ekatherina Belikova

» Heroesween — A Loja da Bruxa
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptySeg Out 18 2021, 01:45 por Melinoe

» Registro de Sobrenomes
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição EmptySeg Out 18 2021, 01:39 por Melinoe


Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição


Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição

Publicado por Zeus Sab Ago 01 2015, 11:17

Prólogo
A Criação, o Caos e a Destruição

Por milênios os deuses guerrearam uns contras os outros, os motivos eram os mais diversos e então uma questão havia surgido… Haveria paz entre os deuses? Essa era uma pergunta que ecoava no Olimpo por éons e a cada nova guerra ela se tornava cada vez mais utopica. Zeus notara que desde o princípio de sua existência havia batalhado para manter-se no poder, lutou contra o próprio pai e muitas vezes se viu impelido a lutar contra os próprios filhos. Sentado em seu trono chegou a conclusão que a paz jamais existiria, ela ainda não havia nascido no coração dos deuses. Foi então que alguém entrou pelo grande salão onde o Lorde dos deuses governava, uma luz calorosa que rapidamente envolveu o deus acalentando seus sentimentos. Diante dos olhos dele surgiu então a figura de uma de suas filhas, talvez aquela que o Deus mais esquecia, Eirene.



A filha de Themis e do próprio deus o encarou com tristeza, vendo que o deus uma vez mais havia se esquecido dela. Aquilo que ele tanto almejava só teria através das mãos dela. Com passos lentos e leves a bela deusa caminhou até Zeus, mas não prostrou-se diante dele, por alguns instantes ela apenas o observou:



─ Zeus… Por que não acreditas em mim? Por que duvidas que eu posso ajuda-lo? ─ Disse serenamente para o deus. 



Ele a encarou incredulo, como aquela jovem deusa poderia ajuda-lo? Não compreendia como ela poderia ter tamanha petulância em procura-lo e dizer tais palavras. Permaneceu a encarando contemplativo e lembrou-se de tudo que sentiu assim que ela entrou naquele lugar, o Deus abaixou o olhar fintando o chão, achando-se um grande tolo. A jovem deusa no entanto sorriu calorosamente, deixando sua luz transbordar por todo o lugar. 



─ Se deseja o fim de tantos conflitos basta apenas segurar minha mão pai e eu lhe darei o que deseja… A paz. 



A deusa estendeu a mão para seu progenitor e o mesmo não hesitou em segura-la, naquele instante ele soube que tudo ficaria bem novamente. A força de Eirene estava no coração daqueles que acreditavam nela e na fé que mantinham. Aos poucos os deuses já cansado da peleja depositaram sua fé na jovem filha de Zeus e assim o Olimpo conheceu algo que até então não havia experimentado, a paz duradoura. Aquele sentimento não estendeu-se apenas aos deuses, os homens por sua vez conheceram a paz, o fim das grandes guerras e muitas nações gozaram de prosperidade. Teriam atingido tal utopia? Era a nova pergunta que pairava no ar. Mas ainda haviam aqueles que não acreditavam que a paz era duradoura e aqueles que não a desejavam por perto. 



*******************




Durante um bom tempo houve uma grande paz, ainda que conflitos isolados acontecessem no mundo mortal, estava longe de ser as grandes guerras travadas no passado. Os deuses não guerreavam mais, algumas desavenças, mas longe dos grandes conflitos de tempos atrás. Mas aquilo não duraria para sempre, afinal para alguns, a paz não vinha acompanhada da justiça, com o passar das eras esse sentimento foi alimentado no coração de vários, mas a força de Eirene mantinha tudo no controle, o que agradava o deus dos deuses. Nada parecia abalar a utopia alcançada, mas o que  fez com que  muitos ficassem cegos diante da verdade que os cercava, a paz era frágil. 



Nyx, senhora da noite não estava nada feliz com tudo o que acontecia, bem como o senhor do Submundo e o Deus da morte Thanatos. Os laços entre as três, se estreitaram na escuridão a que foram submetidos desde o último conflito entre os deuses, Zeus tinha todo o crédito e o posto de mais poderoso entre eles, estaria isso correto? Os três encaravam o senhor do Olimpo como um pretencioso e por mais que desejassem fazer algo quanto a isso. Era complicado, afinal todos desejavam Eirene por  perto e a fé na deusa parecia inabalável. Essa situação desagradava e muito as três divindades que se viam obrigadas a aceitar os mandos e desmandos de Zeus sem nada falar, mas em segredo os três deuses confabulavam, traçando um plano para quando a frágil paz sumisse de uma vez por todas. 



Os homens era capazes de abalar o coração da Deusa da paz e pouco a pouco começaram a minar as forças da mesma. Os pequenos conflitos por motivos torpes começaram a atingir diretamente os alicerces da paz, os homens com sua sede por poder lutavam entre si cada vez mais sem se importar com as consequencias. Os Deuses apenas observavam, alguns insatisfeitos com o que acontecia, outros apenas esperavam o momento propício para colocar seus planos em prática. A Deusa da paz aos poucos notou que tudo estava saindo de seu controle e a cada dia que se passava aquilo que a mantinha forte ruía como um castelo de areia. Os deuses desejavam que a mesma perdurace e de tudo faziam para que continuasse como estava, porém as coisas já estavam fora de controle e ninguém poderia fazer mais nada, nem mesmo o deus dos deuses. 



A astuta deusa da noite percebendo o ocorrido reuniu-se as escondidas com Hades e Tanatos, precisavam articular seu próximo passo e esse seria escolher dois campeões, um filho da morte e um filho do senhor dos mortos, abençoados por Nyx, para que eles fossem seus punhos entre os mortais. Assim, estes serviriam aos propósitos de seus pais, claro que não seriam qualquer uma de suas crianças, seriam crianças especiais escolhidos a dedo, aqueles com talentos especiais e fidelidade inquestionável. Era um plano arriscado claro, mas tais deuses não se preocupavam com isso, sabiam que juntos eram uma força que Zeus não poderia ignorar. 



Em meio as conspirações algo terrível aconteceu, Eirene desapareceu, sem deixar rastros, causando grande alvoroço por todo olimpo. Os deuses começaram acusar uns aos outros, o clima tornou-se tenso, ninguém até então sabia o que havia acontecido, mas as especulações eram muitas. Nenhuma acusação formal ainda havia sido feita, mas todos indiretamente apontavam para Hades, Nyx e Thanatos, afinal eram eles que sempre estavam conspirando contra a paz. 

Créditos à Atena/Selene/Afrodite -q
                          
 
Zeus
                           
Deuses
                         
                           
                             Zeus                         
I'am fod*
Mensagens : 525
Data de inscrição : 02/03/2014
Localização : Monte Olimpo

Ficha do Semideus
Status:
Vida:
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição Left_bar_bleue0/0Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição Empty_bar_bleue  (0/0)
MP:
Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição Left_bar_bleue0/0Prólogo - A Criação, o Caos e a Destruição Empty_bar_bleue  (0/0)
Nível: Error 404 - Not Found


 
Permissões neste fórum
Você não pode responder aos tópicos